Nova publicação | Freshwater salinisation: a research agenda for a saltier world

Jan 27, 2022

Estudo internacional com a participação de Investigador do MED apresenta diretrizes para entender as consequências da salinização da água doce à escala global e lidar com as necessidades de investigação urgente

O aumento da salinidade em habitats de água doce (e.g. rios, lagos, zonas húmidas) é uma ameaça global à conservação da biodiversidade e dos habitats naturais do mundo.

Atividades humanas como a agricultura intensiva e a exploração mineira, bem como o aumento do nível mar provocado pelas alterações climáticas, estão a colocar a concentração de sal nas águas continentais nos níveis mais altos, registados até ao momento. A poluição salina altera, por exemplo, o habitat natural causando a perda de espécies, dispersão de organismos invasores e a alteração do ciclo de nutrientes. Tem ainda outro inconveniente, prejudica os serviços dos ecossistemas, que fornecem à população os lagos, rios e bacias. Apesar da evidência dos efeitos dramáticos deste fenómeno, não há conhecimento científico suficiente para prever as consequências nos ecossistemas de água doce.

Uma equipa de investigadores de dez países diferentes, e da qual Miguel Matias, Investigador do MED-UÉvora faz parte, reuniu esforços para analisar o conhecimento existente sobre este tópico e definir diretrizes para melhorar a compreensão do efeito do sal nos ecossistemas aquáticos em todo o mundo. O artigo foi recentemente publicado na revista Trends in Ecology & Evolution (Cunillera-Montcusí et al. 2022).

Os investigadores propõem uma agenda de investigação para a comunidade científica internacional que aborda as necessidades mais urgentes numa perspetiva global, regional e temporária, com novas abordagens que cobrem especificamente as principais carências neste campo de investigação.

Leia mais aqui [EN]

Aceda aqui ao artigo científico.